Traxx mostra força e segue na contramão da crise brasileira

A convite da Traxx, eu estive em Manaus, conhecendo de perto a fábrica e toda a estrutura da empresa no país, além de seus mais novos lançamentos. Foi a primeira vez que a marca chinesa abriu as portas de sua fábrica para jornalistas especializados, e durante o evento deixou claro que tem planos muito ousados para o mercado brasileiro.

Apesar de já estar atuando no mercado nacional desde 2000, começando com os pequenos scooters, a Traxx ainda é uma marca pouco conhecida no Sul e Sudeste do Brasil, mas vem se consolidando e atualmente é uma das protagonistas do cenário motociclístico brasileiro, ocupando a terceira posição em vendas, de acordo com último levantamento da ABRACICLO.

Confesso que voltei de Manaus bastante surpreso e satisfeito com o que puder ver, pois não esperava encontrar uma estrutura tão organizada e nem produtos com tanta qualidade, o que aliás foi dito ser prioridade por parte da empresa, segundo informado pelos seus representantes, que afirmaram ainda que os investimentos serão maiores daqui para frente, com objetivo especialmente de atingir o Sul e Sudeste do país.

Com sede administrativa localizada em Fortaleza (CE), onde a Traxx iniciou suas atividades no Brasil, e onde atualmente opera a administração, pós-venda e marketing da empresa, em uma área de 5.000 m², e base produtiva em Manaus (AM), com a fábrica, inaugurada em 2007, hoje com 7.000 m² de área construída em uma área total de 53.000 m², a estrutura tem a capacidade para produzir 100 mil motos por ano, mas ainda é usada parcialmente, tendo produzido menos de 22 mil unidades em 2014.

Antes da visita à fábrica fomos levados para o litoral de Manaus, em Ponta Negra, para um inédito test-ride com os 4 novos modelos da marca, a pequena trail Fly, nos motores 150 e 250 e a naked TSS, também com motores 150 e 250. O circuito proposto não permitia explorar muito os modelos, mas deu para sentir, mesmo que superficialmente, que os chineses não estão de brincadeira e que realmente querem oferecer motos de qualidade, capazes de conquistar uma boa fatia do mercado.

Um aspecto interessante entre os modelos lançados fica por conta da utilização dos mesmos motores, além de diversos outros componentes, o que facilita demais em questão de logística e reposição de peças, que segundo informado por Denis Renner, gerente de Marketing da Traxx, é uma das prioridades, tanto que a empresa dispõe de uma área de 4.000 m² dedicada exclusivamente a peças de reposição.

Os modelos 150 contam com motor monocilíndrico de 149 cc, refrigerado a ar, gerando potência de 12,23 cv e torque de 1,17 kgf.m, com alimentação por carburador e câmbio de 5 marchas, enquanto que os modelos 250 contam com motor monocilíndrico de 223 cc, refrigerado a óleo, gerando de 16 cv de potência e 1,7 kgf.m de torque, alimentado por injeção eletrônica e trabalhando com câmbio de 6 marchas, como mais um diferencial do modelo.

Um dos pontos que me chamou atenção na visita à fábrica foi a quantidade de motos prontas pra entrega.

Um dos grandes diferenciais da Traxx no mercado brasileiro vem sendo o preço, uma vez que a marca aposta em proporcionar aos consumidores um atrativo alto em relação ao custo-benefício, oferecendo motos com qualidade e preços praticamente imbatíveis, além disso aposta também em oferecer pequenos diferenciais em seus modelos, alguns inéditos em seu segmento, sendo atributos capazes de atrair o olhar e interesse dos motociclistas.

A Traxx faz parte de um grande grupo industrial chinês e no Brasil é administrada pelo próprio grupo, com base de capital na China, que ao contrário do nosso país, está muito bem financeiramente, o que acaba sendo um grande diferencial no que diz respeito a investimento em novos projetos e lançamentos de modelos.

Durante a coletiva de imprensa os representantes da Traxx já deixaram escapar que tem novidades vindo por aí, e que devem ser anunciadas no Salão Duas Rodas, que acontece em outubro desse ano, em São Paulo. A suspeita é de que uma das novidades seja o lançamento de um modelo de maior cilindrada, provavelmente com motor de 600 cc.

Assista à matéria no programa Duas Rodas News:

Autor: Eduardo Azeredo

770 stories / Procurar todas
Do Rio de Janeiro, há mais de 14 anos envolvido com o motociclismo, e atua como piloto de testes e jornalista motociclístico para diversos veículos de comunicação, em especial o Jornal Motocycle, Revista Torque, CarPoint News, entre outros, fazendo avaliações / testes de motocicletas e produzindo matérias a respeito do mundo duas rodas. Também apresentador do programa Duas Rodas News, na emissora Luau TV

Relacionadas »