Kawasaki Versys 650

Confira a avaliação no canal do YouTube:

Pelo seu histórico no mercado nacional a Kawasaki acabou virando sinônimo de motos esportivas, e é impressionante, mas muita gente nem sabe que a japonesa tem modelos big-trail e custom, e na avaliação de hoje eu trago para vocês a Versys 650, uma das motos mais versáteis que na pilotei na vida.

O modelo testado ainda foi da versão antiga, substituída recentemente pelo modelo 2016, lançado em meado do ano passado, com melhorias que vão desde o design até sua estrutura e performance, tornando a máquina ainda melhor.

O design da versão testada é bastante incomum e divide opiniões, especialmente pelo estilo dos faróis, mas é imponente e chama bastante a atenção, também por ser uma moto pouco conhecida no mercado. Particularmente acho bem bonita, principalmente por seu visual diferenciado, mas a versão nova veio com design renovado, deixando a moto incontestavelmente linda.

Por falar em faróis, o conjunto ótico é bastante eficiente, mas se tiver que fazer ajustes, o motociclista vai precisar de muita paciência e esforço, pois é bem trabalhoso de alcançar os parafusos de regulagem.

O painel de instrumentos é simples, mas funcional e permite fácil leitura, privilegiando o grande conta-giros analógico, acompanhado de display digital com velocímetro, hodômetros parciais e total ou relógio e marcador de combustível. Fez falta um indicador de marcha e autonomia, o modelo merecia ter.

Kawasaki Versys 650 2015

A Versys exibiu ciclística sensacional! Moto super equilibrada, respeitando milimetricamente cada comando do motociclista, permitindo rápidas mudanças de direção e muita inclinação nas curvas, com extrema segurança e precisão, mesmo com os pneus originais, que não são TOP.

O conjunto de suspensão é excelente, com curso longo, aguentando com tranquilidade todas as imperfeições do asfalto, além de proporcionar conforto ao piloto, com ajustes de pré-carga da mola e de retorno, na traseira, e de pré-carga na dianteira.

No uso urbano é onde a Versys 650 mais se destaca, por sua agilidade e linearidade, se mostrando uma moto leve e muito fácil de pilotar, com seus 209 kg muito bem distribuídos, além de ter guidão em ótima altura, facilitando o uso dos corredores.

O motor é um bicilíndrico de 649 cc, gerando 64 cv de potência a 8.000 RPM e torque de 6,2 kgf.m a 6.800 RPM, trabalhando com injeção eletrônica, refrigeração líquida e câmbio de 6 marchas – preciso e leve -, tendo funcionamento bastante elástico, oferecendo respostas rápidas, independente da rotação, com comportamento linear, reforçando sua proposta de moto urbana.

Quando exigido o motor mostra muita disposição, desenvolvendo velocidade com grande facilidade e, se não fosse a limitação eletrônica, que interrompe o progresso aos 187 km/h, certamente passaria dos 200 km/h, pela sobra de giro que apresenta. Na estrada, em rotações mais altas, gera um pouco de vibração nas mãos e pés, mas nada que chegue a incomodar ou causar dormência.

Eu esperava do consumo de combustível, mas foi relativamente razoável, diante do seu desempenho, apresentando médias entre 15,59 e 18,61 km/l, tanto na cidade quanto na estrada, dependendo da tocada do piloto, o que dá uma boa autonomia, levando em conta seu tanque com capacidade para 19 litros de gasolina.

O conjunto de freios, com dois discos na dianteira e disco simples na traseira, que conta com sistema ABS – antitravamento – de fábrica, é excelente, muito preciso e de acionamento leve, parando a moto sem esforço, com apenas 2 dedos no manete.

Kawasaki Versys 650 2015

A Versys 650 é uma moto exageradamente versátil e divertida, obviamente com proposta mais urbana, mas capaz de atender ao motociclista em qualquer situação, especialmente na estrada.

Mesmo na pista ou no off-road, a Versys não nega fogo e também se mostra uma excelente companhia. No fora de estrada precisa de pneus mais apropriados e os freios ABS, como não são desligáveis, acabam deixando um pouquinho na mão em algumas situações, mas como andar na terra não é o propósito original do modelo, isso não chega a ser um aspecto negativo.

O modelo permite ótima posição de pilotagem e ergonomia ao motociclista, independente de sua estatura, contando com banco confortável, tanto para o piloto quanto para a garupa.

O para-brisa é ajustável, em dois níveis, mas esse ajuste não é nada prático, pois depende da retirada de 4 parafusos para acerto da posição. Pelo seu desenho, curto e bastante angulado, acaba deixando passar um pouco de turbulência em velocidades mais altas, não cumprindo muito bem seu papel.

Algumas lojas da Kawasaki ainda tem este modelo zero km à venda, mas mesmo para quem busca uma opção de moto usada, a Versys 650 é uma ótima opção para quem procura uma boa performance e versatilidade no dia a dia urbano, mas também queira uma boa máquina para encarar viagens nos finais de semana.

Confira as fotos da Kawasaki Versys 650:


Ficha técnica:

Motor
Tipo de motor 4 tempos, 2 cilindros, paralelos, 4 válvulas por cilindro, DOHC, cárter semi-úmido
Refrigeração líquida
Capacidade cúbica 649 cm³
Diâmetro x Curso 83 mm x 60 mm
Taxa de compressão 10,6:1
Potência máxima 64 cv a 8.000 rpm
Torque máximo 6,2 kgf.m a 6.800 RPM
Marcha lenta 1.400RPM +/- 100
Capacidade de óleo (total) 2,4 litros
Combustível
Alimentação Injeção eletrônica
Diâmetro do corpo da injeção eletrônica 38 mm
Combustível Gasolina
Tanque de combustível (incluíndo reserva) 19 litros
Eletrônica
Ignição CDI/ECU
Partida Elétrica
Bateria 12V 10Ah selada
Farois 55W H7 x 2
Transmissão
Embreagem Multidisco banhada a óleo
Câmbio Manual sequencial de 6 velocidades
Redução final 46/15
Transmissão final Por corrente
Quadro
Tipo de quadro Tubular tipo diamante em aço
Dimensões
Comprimento 2.125 mm
Largura 840 mm
Altura 1.330 mm
Distância mínima do solo 180 mm
Distância entre eixos 1.415 mm
Caster 25º
Trail 108 mm
Ângulo de esterço 35º
Altura do assento 845 mm
Peso em ordem de marcha 206 kg
Suspensão
Suspensão dianteira Garfo telescópico, 41 mm de diâmetro, curso de 150 mm, ajustes de pré-carga da mola e de retorno
Suspensão traseira Monochoque com Link, curso de 145 mm, ajuste de pré-carga da mola
Roda dianteira De liga leve, 17 polegadas
Roda traseira De liga leve, 17 polegadas
Pneu dianteiro 120/70 17 58 W sem câmara
Pneu traseiro 160/60 17 69 W sem câmara
Freios
Freio dianteiro Duplo disco tipo margarida flutuante e ventilado, de 300 mm, pinça deslizante, de 2 pistões, com ABS (opcional)
Freio traseiro Disco tipo margarida ventilado, de 220 mm, pinça deslizante, de 1 pistão, com ABS (opcional)
Outras informações
Categoria Dual-purpose

Autor: Eduardo Azeredo

770 stories / Procurar todas
Do Rio de Janeiro, há mais de 14 anos envolvido com o motociclismo, e atua como piloto de testes e jornalista motociclístico para diversos veículos de comunicação, em especial o Jornal Motocycle, Revista Torque, CarPoint News, entre outros, fazendo avaliações / testes de motocicletas e produzindo matérias a respeito do mundo duas rodas. Também apresentador do programa Duas Rodas News, na emissora Luau TV

Relacionadas »