Kawasaki Concours 14

A Concours 14 foi criada pela Kawasaki com um conceito que visava desenvolver uma moto de alta performance voltada ao uso em longas distâncias, e pra isso a marca japonesa usou como base a já consolidada ZX-14, que emprestou uma série de componentes, em especial o motor e chassi, pra irmã estradeira, e o resultado foi uma moto simplesmente sensacional.

Foram 15 dias de testes com pouco mais de 3 mil quilômetros rodados em uma moto que ainda é pouco conhecida no Brasil, apesar de ter muito a oferecer ao mercado, especialmente no segmento touring, aos amantes das longas viagens, e por onde eu passava com ela, parecia que estava passando em uma nave espacial, pois atraía muitos olhares curiosos, de pessoas espantadas especialmente com o porte e beleza da máquina.

Seu design é bastante impactante e agressivo, preservando boa parte da jovialidade da irmã esportiva, e traz integrada à sua estrutura os bagageiros laterais, que vem de fábrica e são uma mão na roda em viagens, com capacidade alta, de 35 litros cada, comportando confortavelmente uma mochila grande em cada lado.

O motorzão é um quatro cilindros com 1.352 cc, gerando 155 cv de potência e 13,9 kgf·m de torque, trabalhando com ótimo câmbio de 6 marchas, de trocas precisas e suaves, aliado à transmissão final por eixo cardã, que é mais um diferencial pra esta bela moto.

Apesar de seu tamanho, potência e peso, com 304 kg, que chegam a intimidar alguns motociclistas, a Concours é extremamente dócil, tem ótima distribuição de peso que a torna leve na hora da pilotagem, e permite ao motociclista que pilotá-la ganhar confiança rapidamente. Requer cuidado apenas na hora de manobras de estacionamento. Se tivesse marcha ré ajudaria bastante.

Tem aceleração firme, forte e progressiva, despejando muita potência e um exagero em torque, mas totalmente na mão do piloto, que é quem define se vai andar a passeio ou esportivamente.

E por falar em esportividade, impressiona a performance em curvas, alcançando inclinações bastante avançadas, andando praticamente junto com superesportivas sem deixar nada a desejar.

O consumo é muito bom, na estrada variou entre 10,5 km/l e 24,6 km/l, dependendo da tocada, e na cidade ficou na média dos 10,1km/l. Mantendo uma pilotagem trabalhando em rotações mais mediadas e ativando o modo de pilotagem econômica na configuração de potência, mesmo com seu grande motor a máquina fica bastante econômica e possibilita boa autonomia, aliado ao seu tanque com capacidade pra 22 litros, mas se acelerar forte, anda junto com qualquer esportiva e bebe gasolina como uma também.

Quem quiser se arriscar com ela no uso urbano, surpreendentemente não terá muita dificuldade, pois a ciclística refinada na máquina permite isso, e graças ao seu enorme radiador, o maior que já vi em uma moto, a temperatura se mantém estável. A embreagem é um pouco dura o que pode cansar um pouco a mão do piloto no uso na cidade, onde se tem muitas trocas de marcha. Pra quem for ousar nos corredores, terá apenas que fechar os retrovisores em alguns momentos e recomendo que tire os baús quando não for usá-los.

Com o para-brisa eu vivi uma relação de amor e ódio, pois apesar do excelente sistema de ajuste eletrônico, que permite regular precisamente a altura com um simples toque de botão no guidão, a bolha tem design bem inclinado que permite muita passagem de vento e acaba não cumprindo plenamente seu papel, gerando bastante turbulência na cabeça do piloto.

O piloto conta com uma série requintes, entre os principais posso citar por exemplo o monitoramento de pressão dos pneus, indicando no painel a calibragem, o aquecedor de manoplas, que tem regulagem gradual permitindo com precisão a escolha da temperatura, e um porta-luvas, ou porta-trecos, que fica do lado esquerdo do guidão e só abre com a moto ligada, permitindo guardar até coisas de valor. A chave da moto é por sistema de aproximação, sem ter que colocar a chave na ignição, bastando pressionar da ignição no centro do guidão.

A tecnologia embarcada na Concours 14 é outro ponto de destaque, com controle de tração, sistema de freios ABS, controle de potência, modo de pilotagem econômica e um sistema de suspensão fantástico.

O motociclista que desejar ter essa máquina em seu comando deverá desembolsar R$ 69.990,00, preço sugerido pela marca, que acaba sendo um excelente custo-benefício diante de tantos atributos e do prazer de pilotagem que ela proporciona.

Em resumo é um excelente projeto da Kawasaki, que permite ao motociclista uma experiência incrível com uma moto de design muito bem elaborado, muito confortável, oferecendo ergonomia impecável, dotada de desempenho comparável ao das superesportivas, inclusive em curvas, consumo econômico de combustível entre outros artifícios que fazem dela uma companheira perfeita para pegar a estrada e encarar longos trajetos com grande tranquilidade e segurança.

Ficha técnica:

Motor: 1.352 cc, 4 tempos, 4 cilindros em linha com refrigeração líquida
Cilindrada: 1.352 cc
Diâmetro x curso: 84,0 x 61,0 mm
Taxa de compressão: 10,7:1
Sistema de válvulas: DOHC, 16 válvulas VVT
Potência máxima: 155 CV / 8.800 rpm
Torque máximo: 13,9 kgf·m / 6.200 rpm
Sistema de combustível: Injeção eletrônica
Sistema de ignição: Digital
Sistema de partida: Partida elétrica
Sistema de lubrificação: Lubrificação forçada (cárter úmido)
Transmissão: 6 velocidades
Sistema de acionamento: Cardã
Relação de redução primária: 1.556 (84/54)
Relação da 1ª marcha: 3.333 (50/15)
Relação da 2ª marcha: 2.412 (41/17)
Relação da 3ª marcha: 1.900 (38/20)
Relação da 4ª marcha: 1.545 (34/22)
Relação da 5ª marcha: 1.292 (31/24)
Relação da 6ª marcha: 1.074 (29/27)
Relação de redução final: 2.036 (14/22 x 32/10)
Sistema de embreagem: Multidisco, em banho de óleo
Tipo de quadro: Monochoque em Alumínio
Inclinação / Trail: 26.1° / 112 mm
Suspensão dianteira: Garfo telescópico invertido de 43 mm com compressão e retorno na pré-carga da mola ajustáveis
Suspensão traseira: Uni-Track com amortecedor a gás, com retorno, compressão e pré carga da mola totalmente ajustáveis
Curso da suspensão dianteira: 113 mm
Curso da suspensão traseira: 136 mm
Pneu dianteiro: 120/70ZR17M/C (58W)
Pneu traseiro: 190/50ZR17M/C (73W)
Freio dianteiro: Disco duplo de 310 mm em formato margarida, pinça dupla com pistão duplo
Freio traseiro: Disco simples de 270 mm em formato margarida, pinça com pistão simples
Ângulo de direção (esq. / dir.): 31° / 31°
Dimensões C x L x A: 2.230 mm x 790 mm x 1.345 mm
Distância entre eixos: 1.520 mm
Distância do solo: 125 mm
Altura do assento: 815 mm
Capacidade do tanque: 22,0 litros
Peso em ordem de marcha: 304 kg (ABS)

Assista à avaliação exibida no programa de TV

Autor: Eduardo Azeredo

770 stories / Procurar todas
Do Rio de Janeiro, há mais de 14 anos envolvido com o motociclismo, e atua como piloto de testes e jornalista motociclístico para diversos veículos de comunicação, em especial o Jornal Motocycle, Revista Torque, CarPoint News, entre outros, fazendo avaliações / testes de motocicletas e produzindo matérias a respeito do mundo duas rodas. Também apresentador do programa Duas Rodas News, na emissora Luau TV

Relacionadas »