Kawasaki Ninja ZX-14R 2013

É uma moto? É um avião? É uma nave espacial? Bom… na prática é um pouquinho de cada. Mesclando seu fantástico design, que parece de uma nave espacial, com o conforto de um avião, essa máquina é capaz de proporcionar sensações incríveis a quem a pilota.

Apesar de seu porte bastante avantajado, com mais de 2 metros de comprimento, pesando 268 kg, e da enorme potência, ostentando seus 210 cv, se mostra uma moto extremamente dócil, com manobrabilidade e ciclística sensacionais. Sua construção foi muito bem definida, com centro de gravidade no ponto certo, fazendo com que mesmo no meio do trânsito se tenha grande tranquilidade para conduzi-la.

Nos mais de 10 dias em que realizei os testes, rodando mais de 2.800 km, tive o enorme prazer de poder botar essa máquina no dinamômetro da oficina Center Moto, em Botafogo, no Rio de Janeiro, para aferir potência e velocidade final, e os números foram impressionantes. Com seu assustador motor 1441 cc, com quatro cilíndros em linha, a fera rendeu 213 cv, acima do declarado pela Kawasaki, e velocidade superior a 300km/h.

Para segurar isso tudo a ZX-14R conta com excelente conjunto de freios, com sistema ABS no modelo testado, capazes de proporcionar reduções bastante bruscas com total segurança. Outros componentes importantes são o controle de tração, com 3 estágios de regulagem, que tornam a pilotagem ainda mais segura praticamente eliminando, enquanto ativado, a possibilidade de “patinar” com a roda traseira em uma aceleração, seja em reta ou curva, e também o controle de injeção eletrônica, com as opções “Low” e “Full”, que mapeiam o sistema para entrega de potência em 75% e 100%, respectivamente.

O seu design é um capítulo à parte, com linhas que transmitem extrema agressividade e pura esportividade, associados a uma estrutura onde cada um dos seus componentes, desde a suspensão até os faróis, montam um conjunto primoroso de muito beleza e robustez. Há ainda a opção de monoposto, quando é coberto o assento do carona, fazendo a máquina ganhar um ar ainda mais esportivo.

Um ponto negativo que identifiquei na máquina foi em relação ao acabamento de montagem. Alguns detalhes, que iam de componentes da carenagem até a lanterna traseira, apresentavam falhas visíveis de encaixe, provavelmente ocasionados por deficiência na hora de montá-la.

Uma característica que me chamou bastante a atenção foi o conforto, pois com meus 1.95 m de altura esta Ninja me ofereceu um encaixe perfeito, proporcionando excelente posição de pilotagem. Mesmo em trajetos mais longos, com rodagens superiores a 500 quilômetros em um curto espaço de tempo, o cansaço foi praticamente nulo. Para pessoas mais baixas complica um pouco pois obriga o piloto a adotar uma postura extremamente esportiva, muito projetado para frente, o que pode gerar algum desconforto.

Em resumo, uma moto dos sonhos para os apaixonados por velocidade, assim como eu. Quem quiser, e puder, ter essa excelente máquina na garagem, deverá desembolsar R$ 56.990,00 pela versão standard ou R$ 60.990,00 pela versão com ABS (preço público sugerido pela Kawasaki, frete não incluso), e poderá optar pelas cores Golden Blazed Green ou Metallic Spark Black.

Ficha técnica

Motor: 4 tempos, 4 cilindros em linha, refrigeração líquida
Cilindrada: 1.441 cc
Diâmetro x curso: 84,0 x 65,0 mm
Taxa de compressão: 12,3:1
Sistema de válvulas: DOHC, 16 válvulas
Potência máxima: 147,2 kW (200 CV) / 10.500 rpm
Potência máxima com RAM Air: 154,5 kW (210 CV) / 10.000 rpm
Torque máximo: 162.5 N•m (15,7 kgf•m) / 7.500 rpm
Sistema de combustível: Injeção eletrônica
Sistema de ignição: Bateria e bobina (ignição transistorizada)
Sistema de partida: Partida elétrica
Sistema de lubrificação: Lubrificação forçada (cárter úmido com óleo refrigerado)
Transmissão: 6 velocidades
Sistema de acionamento: Corrente de transmissão
Relação de redução primária: 1,556 (84/54)
Relação da 1ª marcha: 2,611 (47/18)
Relação da 2ª marcha: 1,947 (37/19)
Relação da 3ª marcha: 1,545 (34/22)
Relação da 4ª marcha: 1,333 (32/24)
Relação da 5ª marcha: 1,154 (30/26)
Relação da 6ª marcha: 1,036 (29/28)
Relação de redução final: 2,471 (42/17)
Sistema de embreagem: Multidisco, banhado à óleo
Tipo de quadro: Monocoque em alumínio
Caster / Trail: 23º / 93 mm
Suspensão dianteira: Garfo invertido de 43 mm com compressão, retorno e pré-carga da mola ajustáveis
Suspensão traseira: Uni-Trak com amortecedor a gás, com compressão, retorno e pré-carga da mola totalmente ajustáveis
Curso da suspensão dianteira: 117 mm
Curso da suspensão traseira: 124 mm
Pneu dianteiro: 120/70ZR17M/C (58W)
Pneu traseiro: 190/50ZR17M/C (73W)
Freio dianteiro: Disco duplo de 310 mm em forma de pétala, pinça dupla de fixação radial com 4 pistões opostos (ABS)
Freio traseiro: Disco simples de 250 mm em forma de pétala, pinça com 2 pistões opostos
Ângulo de esterço (esq. / dir.): 31º / 31º
Dimensões C x L x A: 2.170 mm x 770 mm x 1.170 mm
Distância entre eixos: 1.480 mm
Distância do solo: 125 mm
Altura do assento: 800 mm
Capacidade do tanque: 22 litros
Peso em ordem de marcha: 265 kg / 268 kg (ABS)
Cores: Golden Blazed Green e Metallic Spark Black

 

Autor: Eduardo Azeredo

770 stories / Procurar todas
Do Rio de Janeiro, há mais de 14 anos envolvido com o motociclismo, e atua como piloto de testes e jornalista motociclístico para diversos veículos de comunicação, em especial o Jornal Motocycle, Revista Torque, CarPoint News, entre outros, fazendo avaliações / testes de motocicletas e produzindo matérias a respeito do mundo duas rodas. Também apresentador do programa Duas Rodas News, na emissora Luau TV

Relacionadas »