Centenas de motociclistas protestaram na BR-040 em luta pelo novo autódromo do Rio de janeiro

No domingo, 20 de julho, aconteceu na rodovia BR-040 uma manifestação envolvendo mais de 300 motociclistas com o objetivo de questionar o governo do estado sobre a demora da construção do novo autódromo do Rio de Janeiro. A informação foi fornecida pela AMOPRO-RJ (Associação dos Motociclistas Profissionais do Rio de Janeiro), que tem o piloto Helder Shad como presidente.

Segundo os organizadores, o manifesto, que vai continuar com outras ações, visa chamar a atenção para o cumprimento do acordo judicial de construção do autódromo, existente entre a Prefeitura do Rio de Janeiro com a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), e reforçaram que não teve nenhum tipo de ligação com a operação realizada pela Polícia Rodoviária Federal no início do mês, para coibir “pegas” e “rachas”, como vinha erradamente sendo divulgado na mídia.

Além disso, informaram que existe um acordo fixado com o Comitê Olímpico Internacional (COI) para que nenhuma praça de prática esportiva seja destruída sem que outra seja construída em substituição, o que reforça que o antigo autódromo, de Jacarepaguá, não poderia ter sido desativado enquanto o novo, a princípio em Deodoro, não fosse construído. Acordos oficiais, inclusive internacionais, sendo quebrados e nada acontecendo a respeito.

O organizador enfatizou também que o autódromo foi desativado em 2012 para dar lugar ao Parque Olímpico, mas até agora nada foi feito em relação ao novo autódromo do Rio de Janeiro e a manifestação é para pedir explicações ao governo do estado sobre o motivo pelo qual a construção ainda não foi iniciada.

Sobre a escolha do local da manifestação a organização afirmou que a BR-040 é um lugar de conhecimento de todos, o que facilita o encontro. A concentração começou cedo, por volta das 8h, e aproximadamente às 10h, mais de 300 motos foram em comboio, rumo a BR-040, de forma ordeira e organizada, para protestar, com a escolta de batedores da Polícia Rodoviária Federal.

Os manifestantes foram para o pátio do novo pedágio da CONCER, deram uma parada para fotos, e depois seguiram para o posto Brazão na cidade de Araras, na altura do km 65 da rodovia, onde aconteceu outra manifestação com palavras de ordem e cobrança para que o Ministério Público participe das cobranças à prefeitura em relação ao cumprimento dos acordos judiciais e internacionais.

O organização informou que, “o ministério do Esporte já liberou a verba para construção do novo autódromo e só falta boa vontade dos governantes para que se defina um local e iniciem as obras”. O que está faltando agora então?

É revoltante ver destruído o legendário Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Jacarepaguá, que já foi palco inclusive dos mundiais de motovelocidade (MotoGP) e de Fórmula 1, mas acabou sendo extinto sem que a construção do novo fosse sequer iniciada.

Vamos exercer nosso direito, como cidadãos e amantes do esporte, cobrando ativamente das autoridades o cumprimento de sua palavra, entregando o tão desejado e merecido autódromo ao Rio de Janeiro.

Assista à matéria no programa Duas Rodas News:

Autor: Eduardo Azeredo

770 stories / Procurar todas
Do Rio de Janeiro, há mais de 14 anos envolvido com o motociclismo, e atua como piloto de testes e jornalista motociclístico para diversos veículos de comunicação, em especial o Jornal Motocycle, Revista Torque, CarPoint News, entre outros, fazendo avaliações / testes de motocicletas e produzindo matérias a respeito do mundo duas rodas. Também apresentador do programa Duas Rodas News, na emissora Luau TV

Relacionadas »