Harley-Davidson comemora os 25 anos de sucesso da Fat Boy

Para a Harley-Davidson Motor Company, a década de 1980 foi marcada por acontecimentos importantes. Após a recompra da AMF em 1981, a marca começou seu renascimento; o lançamento do H.O.G. (Harley Owners Group) em 1983, a introdução do motor Evolution em 1984, seguidos pela entrada da empresa na bolsa de valores de Nova Iorque, em 1987. Na virada da década, em 1989, a Motor Company foi, mais uma vez, a fabricante líder em motos de alta cilindrada nos EUA. No mesmo ano, o lançamento dos modelos 1990 deu origem a um grande ícone, a FLSTF Fat Boy, criação de Willie G. Davidson.

A Fat Boy foi um dos primeiros modelos da marca com rodas fundidas. Essas rodas robustas de 16 polegadas deram o toque de estilo mais característico da Fat Boy que, durante seus primeiros 18 anos, foi a única motocicleta equipada com elas. O pneu traseiro também tem 200 mm de largura – o maior de todos os modelos de H-D na época do lançamento – e estes atributos foram fundamentais para proporcionar um visual corpulento à moto.

A Fat Boy faz parte da família Softail, que tem por característica principal os amortecedores escondidos sob o para-lamas, permitindo que os pilotos se beneficiem do conforto da moderna suspensão, sem perder o clássico visual hardtail.

O modelo original era alimentado pelo motor Evolution V-Twin de 1340 cc, que foi introduzido em 1984. Em 2000, houve uma atualização para o novo motor Twin Cam 88B de 1450 cc e, em 2007, a introdução do Twin Cam 96B de 1584 cc. Já o modelo 2016 recebeu o motor Twin Cam 103 High Output de 1690 cc, que antes equipava somente as motos da família Touring, adicionando ainda mais força e desempenho à moto.

A Fat Boy é um exemplo clássico de motocicleta em que aparência e ergonomia andam de mãos dadas. Enquanto a aparência imponente nunca deixa de atrair a atenção, as amplas plataformas para os pés garantem o conforto em longos passeios, além do banco baixo que proporciona uma confortável posição de pilotagem.

Em 1991, a Fat Boy foi a estrela do filme “O Exterminador do Futuro 2 – O Julgamento Final”, firmando sua posição como uma das motos mais desejadas do mundo. A motocicleta, pilotada pelo ator Arnold Schwarzenegger, realizou um dos saltos mais famosos da história do cinema, em que o Exterminador pula com a moto para dentro de um bueiro. A proeza foi realizada com o auxílio de cabos que prendiam a Fat Boy, reduzindo o peso da motocicleta e do piloto ao tocarem no solo. Os cabos foram apagados na pós-produção.

Várias Fat Boy foram utilizadas na gravação do filme mas, na verdade, a moto pilotada por Schwarzenegger foi adquirida em 2014 pelo Museu Harley-Davidson, onde atualmente está em exposição. O modelo também repete seu papel com Arnie em “O Exterminador do Futuro 5 – Gênesis”, lançado nos cinemas este ano.

Após o sucesso de “O Exterminador do Futuro 2”, a Universal Studios, em Hollywood, EUA, criou a atração Terminator 2 – apresentando uma moto personalizada Fat Boy como destaque principal da atração.

Linha do tempo

1990: Lançamento da Fat Boy
O aparecimento da primeira Fat Boy foi um sucesso instantâneo. Apelidada de “The Gray Ghost” (em português, “O fantasma cinza”), uma vez que só estava disponível nesta cor, a motocicleta tinha um estilo único e sua vigorosidade chamava a atenção. Rodas robustas, pneus largos e um tanque de combustível amplo contribuíam para seu estilo imponente. O sistema de duplo escape shotgun style também cooperou para um visual original que foi muito copiado por outras marcas de motocicletas.

2005: A Screamin’ Eagle Fat Boy
A Fat Boy ganhou o tratamento CVO, pela primeira vez, para o modelo 2005. A Screamin’ Eagle Fat Boy ostentava um motor Stroker Twin Cam de 1690 cc, uma suspensão traseira rebaixada e um novo assento estilo pan-style, em três novas combinações com duas cores e acabamento de metal.

2007: Mudanças no modelo
O lendário visual da Fat Boy está mais robusto do que nunca, graças a uma nova roda dianteira de 17 polegadas, maior que a anterior, de 16, e um pneu traseiro mais largo, de 200 mm. A marca registrada do modelo é a roda dianteira em disco de alumínio, que ganhou novos bullet-hole. Novos detalhes gráficos no tanque de combustível e em ambos os para-lamas acrescentaram um toque ainda mais estiloso à moto.

2010: O surgimento da Fat Boy Special
A Fat Boy Special 2010 (chamada de Fat Boy Lo nos EUA) incorporou todo estilo e sofisticação da Fat Boy, trocando os elementos cromados e deixando a moto um pouco mais baixa, com altura de 61 cm do assento até o chão. O assento e o guidão mais estreitos também ajudaram o modelo a se tornar um grande sucesso, principalmente entre os pilotos mais jovens e aqueles de menor estatura. Plataformas meia-lua além de pintura fosca e acetinada também diferenciam o estilo da Fat Boy Special da Fat Boy original.

2015: Novo sistema de freio, acelerador eletrônico e nova motorização
O modelo 2015 passou a contar com novo sistema de freio dianteiro, presente em todos as motocicletas da família Softail, que proporciona uma redução de 40% na força aplicada nos freios durante frenagem máxima. O cilindro mestre de freio foi reestilizado. Ainda no mesmo ano, mas já como modelo 2016, a grande novidade fica por conta da chegada do acelerador eletrônico throttle by wire e do motor Twin Cam 103 High Output de 1690 cc.

Autor: Eduardo Azeredo

771 stories / Procurar todas
Do Rio de Janeiro, há mais de 14 anos envolvido com o motociclismo, e atua como piloto de testes e jornalista motociclístico para diversos veículos de comunicação, em especial o Jornal Motocycle, Revista Torque, CarPoint News, entre outros, fazendo avaliações / testes de motocicletas e produzindo matérias a respeito do mundo duas rodas. Também apresentador do programa Duas Rodas News, na emissora Luau TV

Relacionadas »