A importância do aquecimento dos pneus

Os pneus estão entre os componentes mais importantes de uma motocicleta e falar deles é assunto para vários programas, então vou aos poucos dando algumas dicas a respeito para que vocês tenham a real noção dos cuidados necessários e mantenham suas motos em segurança.

Hoje vamos começar falando do aquecimento dos pneus. No mercado existem pneus dos mais variados tipos e composições possíveis, mas independente do modelo e utilização, todos eles enfrentam uma questão muito importante no que diz respeito à temperatura de trabalho, pois a temperatura da borracha influencia diretamente na qualidade da sua aderência ao solo.

Em competições é comum ver as motos com uma espécie de cobertor nos pneus, mas saiba que aquilo é literalmente um cobertor, e elétrico, com a função de elevar a temperatura da borracha, proporcionando que quando o piloto vá para a pista, já esteja com um aquecimento mínimo necessário para fornecer boa aderência desde a primeira volta.

Como no dia a dia não temos cobertor para os pneus, temos que aquecê-los no método tradicional, andando, e é aí que muitas pessoas são pegas de surpresa e acabam tomando grandes sustos ou até mesmo se acidentando. Em condições normais recomendo que ande pelo menos os primeiros 5 a 10 km do trajeto em uma tocada mais tranquila, o que já é um intervalo bom para que o próprio atrito da borracha com o chão proporcione um aquecimento razoável aos pneus.

Um ponto importante é que dependendo da qualidade e tipo da borracha, os pneus podem demorar mais ou menos tempo para chegarem à temperatura ideal. Pneus superesportivos, por exemplo, normalmente com compostos mais macios, aquecem com mais rapidez, mas requerem atenção de qualquer maneira.

Quero chamar atenção para uma prática bastante comum em viagens, mas que é um grande potencializador de acidentes, que é aquela tradicional parada em ponto de encontro, mas quando esse ponto de encontro é no pé da serra. Os motociclistas param tomam seu café, esperam os companheiros de estrada chegarem, e enquanto isso seus pneus, que já estava com temperatura elevada pelo trajeto até ali, vão esfriando e é aí que mora o perigo. Quando o grupo se reune e resolve partir, já de cara na bela e sinuosa estrada, a aderência não vai estar adequada, os pneus estão frios e necessitando novamente de aquecimento, e com isso a probabilidade derrapar e cair aumenta bastante.

Por isso já disse e reforço, manere na tocada nos primeiros quilômetros, economizando na inclinação e aceleração, inclusive depois de uma parada no meio da estrada, que é justamente onde acontece o maior volume de acidentes.

Mesmo em um autódromo, que é praticamente isento de sujeiras como óleo, areia e tudo mais, a aderência fica bastante reduzida com os pneus frios, um problema que é agravado nas ruas e estradas, onde essas sujeiras no solo são algo normal, mas com a borracha quente o problema é um tanto minimizado, então fique atento.

Lembre-se que quando se fala em segurança a bordo de uma moto estamos falando diretamente dos cuidados com a sua vida, e temos que trabalhar para eliminar, ou pelo menos reduzir ao máximo, os riscos de acidente.

São muitos os fatores que exigem atenção redobrada por parte do piloto, com o conjunto de pneus estando entre os principais. Pneus carecas são praticamente uma tentativa de suicídio, então mantenha sempre pneus de qualidade e em bom estado, e tome cuidado com o aquecimento deles.

Assista à matéria no programa Duas Rodas News:

Autor: Eduardo Azeredo

770 stories / Procurar todas
Do Rio de Janeiro, há mais de 14 anos envolvido com o motociclismo, e atua como piloto de testes e jornalista motociclístico para diversos veículos de comunicação, em especial o Jornal Motocycle, Revista Torque, CarPoint News, entre outros, fazendo avaliações / testes de motocicletas e produzindo matérias a respeito do mundo duas rodas. Também apresentador do programa Duas Rodas News, na emissora Luau TV

Relacionadas »