Harley-Davidson Night Rod Special

Antes de começar a falar da Night Rod, a máquina que vocês vão ver na avaliação de hoje, preciso confessar uma coisa: sou fã dessa linha V-Rod da Harley-Davidson, e tem um motivo em especial. Além da beleza da moto, a ergonomia e posição de pilotagem parecerem feitas sob medida para motociclistas mais altos, e eu, com 1,95 m de altura, me sinto privilegiado, além de muito confortável na máquina.

Em contrapartida, para os motociclistas mais baixinhos a ergonomia não é tão favorável, deixa os braços muito esticados, mas ainda assim é confortável, apesar de um pouco cansativa em trajetos urbanos ou muito longos.

O banco oferece conforto ao piloto, mas muito desconforto à garupa, por ser muito curto e inclinado para trás, fazendo com que a carona fique escorregando. Tem que segurar firme ou instalar um sissybar – aquele encosto de costas, para dar uma segurança extra.

Por falar em uso urbano, pegar trânsito intenso com a Harley-Davidson Night Rod se torna uma tarefa torturante, pelo calor intenso despejado na perna direita do piloto. Nas paradas nos sinais de trânsito cheguei a ter que levantar e me afastar da posição normal do assento, na tentativa de tirar a perna de perto do motor e amenizar a quentura.

Definitivamente é uma moto para rodar na estrada, onde o motociclista vai ter plena sensação de prazer de pilotagem, e curtir tudo o que essa linda Harley-Davidson tem a oferecer, sendo uma moto muito equilibrada, fácil de pilotar, de ciclística bastante refinada e precisa.

Mesmo com grande distância entre-eixos possibilita respostas muito rápidas e eficientes em mudanças de direção – como desvios de buracos, por exemplo -, além de eficiência em relação ao ângulo de curva, tolerando muita inclinação.

Por conta de sua tendência à esportividade, a Night Rod é dotada de conjunto de suspensão que remete aos super carros esportivos, com curso curto e ação bastante rígida, mas mantendo o conforto e toda a firmeza necessária para proporcionar curvas com extrema precisão e segurança.

Por falar em super carros, o motor Revolution V-Twin, que equipa a máquina, é desenvolvido em parceria com a Porsche, marca alemã responsável por carros esportivos que são verdadeiros objetos de desejo de muita gente.

E o motorzão é um bicilíndrico de 1.247 cc, capaz de proporcionar uma entrega brutal de toque, já em baixa rotação, gerando 11,4 Kgf.m de torque máximo a 7.250 RPM, e quanto maior o giro mais liso fica o despejo, impressionantemente sem qualquer sinal de vibração em alta rotação.

o modelo trabalha com refrigeração líquida – extremamente eficaz -, além da tradicional transmissão final por correia dentada e câmbio de 5 marchas, bastante preciso, apesar de um pouco pesado nas trocas.

Durante os testes o consumo de combustível foi relativamente bom, sem muita variação entre o uso urbano e o uso na estrada, oscilando entre 11,24 e 12,05 km/l, o que possibilita, dependendo da tocada do motociclistas, uma autonomia em cerca de 220 km com um tanque, que comporta 18,9 litros de gasolina.

O design é um ponto alto do modelo que, assim como a irmã V-Rod, busca inspiração na esportividade, que vai além do visual, indo desde de sua estrutura até a performance, com linhas futuristas, pneu traseiro bastante largo – com 240 mm de largura -, conjunto ótico eficiente – coberto por pequena carenagem aerodinâmica -, entre outros atributos.

Harley-Davidson Night Rod Special

O painel de instrumentos completa o visual esportivo, com conta-giros, velocímetro e marcador de combustível analógicos e um pequeno display digital, alternando entre hodômetro total, hodômetros parciais e relógio.

No guidão os botões seguem o tradicional estilo dos modelos Harley-Davidson, com setas individualizadas, um botão de cada lado, e buzina fora da posição habitual encontrada nas motos de outras marcas, o que exige um tempo de adaptação no início.

Por padrão a moto vem de fábrica com chave com sensor de presença, não precisando colocá-la na moto. Basta estar no bolso e acionar o seletor na lateral do motor para ligar.

A Night Rod é uma máquina bastante pesada, com 302 kg, mas o peso é bem distribuído e – apesar de não tão bem equilibrada como a V-Rod Muscle, provavelmente por conta do escape duplo do lado direito, o que faz a máquina puxar um pouco justamente para este lado -, em movimento, a moto chega a parecer leve, mas em baixa velocidade o peso aparece, tornando difíceis manobras como as de estacionamento ou em mudanças de corredor.

Um dos grandes responsáveis pela boa distribuição de peso e ciclística favorável da Night Rod é o fato do tanque de combustível estar localizado embaixo do banco, influenciando para que a concentração de peso e centro de gravidade do conjunto fiquem mais próximos do chão, fazendo desta grande H-D uma máquina de pilotagem obediente, fácil e surpreendentemente ágil – dentro das suas possibilidades.

Os retrovisores repetem o “problema” da irmã V-Rod Muscle, sendo muito próximos dos manetes, atrapalhando em alguns momentos, sendo obstáculo para o movimento da mão na hora de acionar o freio, por exemplo.

O sistema de freios é ótimo, contando com ABS – antitravamento – de fábrica, mas durante os testes deixou bastante a desejar em pisos muito irregulares, como de paralelepípedo, onde o ABS falhou na leitura e “liberou” os freios, retardando o tempo de parada total da moto.

Apesar de parecer muito baixa, esta Harley-Davidson tem boa distância em relação ao solo, passando tranquilamente por quebra-molas ou meio-fio, e em curvas as pedaleiras não arrastam por nada nesse mundo, só se o motociclistas exagerar muito na inclinação, ou estiver com uma forma de pilotagem errada, especialmente no posicionamento corporal – o que é muito comum.

Harley-Davidson Night Rod Special

Para ter esta linda moto na garagem o motociclista tem que desembolsar R$ 79.900,00, podendo adicionar mais 1 tom de cor por R$ 550,00.

Em resumo a Harley-Davidson Night Rod Special é uma máquina excelente para quem procura uma custom de visual imponente e diferenciado, performance robusta, desempenho forte, além de ótima companhia para muita diversão nas estradas.

Confira as fotos da Harley-Davidson Night Rod Special:

Ficha técnica:
Preços:
Vivid Black R$ 79.900,00
Opção de Cor – 1 Tom R$ 550,00
Alarme e Imobilizador Ítem de série
Freios com ABS Ítem de série
Frete Incluso no preço

Dimensões:
Comprimento 2.440 mm
Altura do Assento, Descarregada 675 mm
Distância do Solo 115 mm
Ângulo da Coluna de Direção (Graus) 34
Trail 142 mm
Distância entre Eixos 1.702 mm
Pneu Dianteiro (Especificação) 120/70ZR-19 60W
Pneu Traseiro (Especificação) 240/40R-18 79V
Capacidade de Combustível 18,9 l
Capacidade de Óleo (com filtro) 4,7 l
Peso Seco 289 kg
Peso em Ordem de Marcha 302 kg

Motorização:
Motor Refrigeração líquida, Revolution®, 60° V-Twin
Diâmetro do Pistão 105 mm
Curso do Pistão 72 mm
Cilindrada 1.247cm³
Relação de Compressão 11,5:1
Sistema de Alimentação de Combustível Injeção Eletrônica de Combustível por Porta Sequencial (ESPFI)

Transmissão:
Transmissão Primária Engrenagem, relação 117/64
Relação de Transmissão – 1a marcha 10,969
Relação de Transmissão – 2a marcha 7,371
Relação de Transmissão – 3a marcha 5,9
Relação de Transmissão – 4a marcha 5,095
Relação de Transmissão – 5a marcha 4,563

Chassis:
Escapamento Escapamento de cano duplo reto com acabamento escovado, silenciadores duplos, capa de proteção térmica preta e ponteiras pretas
Roda Dianteira (Estilo) Preto, 5 Raios Entalhados De liga De alumínio
Roda Traseira (Estilo) Preto, 5 Raios Entalhados De liga De alumínio
Freios (Tipo de Cáliper) Disco duplo com 4 pistões na dianteira, disco simples com 4 pistões na traseira

Performance:
Torque do Motor – Método de Teste EEC/95/1
Torque do Motor 11,4 Kgf.m
Torque do Motor (rpm) 7,250
Ângulo de Inclinação, Dir. (Graus) 32
Ângulo de Inclinação, Esq. (Graus) 32

Elétrica:
Luzes Indicadoras Farol alto, ponto neutro, baixa pressão de óleo, piscas, diagnóstico do motor, sistema de segurança, temperatura do sistema de arrefecimento e alerta de baixo nível de combustível
Painel de Instrumentos Velocímetro eletrônico com hodômetro total, relógio, hodômetro parcial duplo, indicador de nível de combustível, conta-giros, e luzes indicadoras de LED
1. Recomenda-se combustível com octanagem 91 ou superior.
2. Os valores mostrados são nominais. O desempenho pode variar de acordo com o país e a região.

Autor: Eduardo Azeredo

770 stories / Procurar todas
Do Rio de Janeiro, há mais de 14 anos envolvido com o motociclismo, e atua como piloto de testes e jornalista motociclístico para diversos veículos de comunicação, em especial o Jornal Motocycle, Revista Torque, CarPoint News, entre outros, fazendo avaliações / testes de motocicletas e produzindo matérias a respeito do mundo duas rodas. Também apresentador do programa Duas Rodas News, na emissora Luau TV

Relacionadas »