Harley-Davidson Fat Boy Special

Grande parte dos motociclistas conhece a tão consagrada Harley-Davidson Fat Boy e a edição Special vem pra dar um brilho ainda mais forte a esse modelo que tem muito a oferecer aos amantes do motociclismo clássico.

Seu design clássico com acabamento primoroso e detalhes requintados, como uma faixa de couro com a marca H-D na parte central do tanque, montam uma moto com visual imponente e robusto, evidenciando um lado mais sombrio da custom, com aparência dark e detalhes cromados. Uma linda moto que chama atenção, atraindo muitos olhares e fotos por onde passa.

É dotada de um motorzão dois cilindros em V, com 1585 cc, gerando excelente desempenho, com uma aceleração bastante gradativa e refinada, aliada ao ótimo câmbio de 6 marchas, proporcionando uma pilotagem muito precisa e segura. Se acelerar com vontade o motorzão responde à altura e devolve um torque impressionante, com pouquíssima de vibração passada ao piloto.

O sistema de freios com ABS me impressionou, funcionando muito bem, mesmo em pisos irregulares como paralelepípedos, mas como a máquina é pesada, com seus 330 kg, atenção em frenagens bruscas, pois demora alguns metros além da conta até a parada completa.

A ergonomia é boa, com assento e posição muito confortáveis para o piloto, mas a garupa sofre um pouco em trajetos mais longos, especialmente pelo banco curto e inclinado.

Como apoio de pés o piloto tem as plataformas, ao invés de pedais, que permitem um conforto extra na pilotagem. Essas plataformas tem boa distância do chão, mas arrastam com frequência em curvas mais fechadas. Apesar disso a Fat Boy se mostrou muito estável e firme em curvas, tanto de alta quanto de baixa velocidade, com o conjunto de suspensão atuando de forma refinada, absorvendo bem as imperfeições do solo e contribuindo na ótima ciclística do modelo.

O painel de instrumentos é funcional, com o tradicional grande velocímetro analógico contendo um pequeno display digital com (hodômetro total e 2 parcial, indicador de marcha e RPM e mostrador de autonomia, com quilometragem estimada de acordo com a gasolina presente no tanque).

Os comandos no guidão são confusos e podem atrapalhar bastante o motociclista até se adaptar. As setas são em botões separados, na esquerda e na direita do guidão, e a buzina fica fora da posição convencional.

Quem quiser se aventurar com a Fat Boy Special no uso urbano vai se deparar com uma moto surpreendentemente versátil, apesar do porte, mas francamente não recomendo, pois mesmo tendo se comportado muito bem na cidade durante os testes, o motor esquenta demais, excessivamente, sendo um grande transtorno em locais de trânsito pesado. Chegou a ponto de ter que parar e descer da moto em 2 ocasiões, por conta do calor nas pernas.

Definitivamente é uma moto pra estrada, onde ela estará realmente em casa e pronta pra dar seu show. Pilotar a Fat Boy em rodovias é uma delícia, esbanjando sua potência e enorme torque de 12,95 kgf.m a 3000 RPM, se mostrando com excelência principalmente na hora das ultrapassagens.

Falando em estradas, o motociclista conta com boa autonomia, de cerca de 315 km com um tanque, que tem capacidade de 18,9 litros, dando uma média de 16,7 km/l nos testes. Ainda oferece na esquerda do tanque um mostrador analógico de nível de combustível.

O motociclista que desejar uma desses poderá escolher entre as cores azul, bege, grafite, vinho e preta, tendo a opção de aplicar uma segunda cor, pagando um pouquinho a mais. O preço sugerido pela Harley-Davidson é de R$ 54 mil reais por essa belíssima máquina, capaz de proporcionar ao motociclistas excelentes momentos, especialmente em viagens.

Ficha técnica:

DIMENSÕES
Comprimento 2.385 mm
Altura do Assento, Descarregada 670 mm
Distância do Solo 125 mm
Ângulo da Coluna de Direção (Graus) 31.6
Trail 147 mm
Distância entre Eixos 1.630 mm
Pneu Dianteiro (Especificação) 140/75R17 67V
Pneu Traseiro (Especificação) 200/55R17 78V
Capacidade de Combustível 18,9 l
Capacidade de Óleo (com filtro) 3,3 l
Peso Seco 313 kg
Peso em Ordem de Marcha 330 kg

MOTORIZAÇÃO
Motor Twin Cam 96B™, Refrigerado a ar
Diâmetro do Pistão 95,3 mm
Curso do Pistão 111,1 mm
Cilindrada 1.585 cm³
Relação de Compressão 9,2:1
Sistema de Alimentação de Combustível ESPFI

TRANSMISSÃO
Transmissão Primária Corrente, relação 34/46
Relação de Transmissão – 1a marcha 9,311
Relação de Transmissão – 2a marcha 6,454
Relação de Transmissão – 3a marcha 4,793
Relação de Transmissão – 4a marcha 3,882
Relação de Transmissão – 5a marcha 3,307
Relação de Transmissão – 6a marcha 2,79

CHASSIS
Escapamento Cromo-Acetinado, coletor 2-1-2 estilo “Tommy Gun” com silenciadores duplos Roda Dianteira (Estilo) Disco de liga de alumínio, preta, estilo Roda Traseira (Estilo) Disco de liga de alumínio, preta, estilo Freios (Tipo de Cáliper) 4 pistões na dianteria e 2 pistões na traseira

PERFORMANCE
Torque do Motor – Método de Teste EEC/95/1
Torque do Motor 12,1 kgf.m
Torque do Motor (rpm) 3
Ângulo de Inclinação, Dir. (Graus) 26,2
Ângulo de Inclinação, Esq. (Graus) 27

ELÉTRICA
Luzes Indicadoras Farol alto, ponto neutro, baixa pressão de óleo, luzes indicadoras de direção, diagnóstico do motor, alerta de baixo nível de combustível, sistema de segurança e 6a marcha
Painel de Instrumentos Velocímetro eletrônico montado sobre o tanque com hodômetro total, relógio, hodômetro parcial duplo, indicador de marcha e rpm, mostrador de nível de combustível e contador de autonomia e luzes indicadoras de LED

Assista à avaliação no programa Duas Rodas News:

Autor: Eduardo Azeredo

770 stories / Procurar todas
Do Rio de Janeiro, há mais de 14 anos envolvido com o motociclismo, e atua como piloto de testes e jornalista motociclístico para diversos veículos de comunicação, em especial o Jornal Motocycle, Revista Torque, CarPoint News, entre outros, fazendo avaliações / testes de motocicletas e produzindo matérias a respeito do mundo duas rodas. Também apresentador do programa Duas Rodas News, na emissora Luau TV

Relacionadas »